Cases Trânsito

Semáforo Inteligente em Porto Alegre

nilo2

A confluência da Av. Dr. Nilo Peçanha com Rua Carazinho, devido ao grande fluxo de carros que transitam pela região, sempre foi um problema crônico dentro do transito de Porto Alegre. Uma rótula foi aplicada ao local, em uma tentativa de reduzir o engarrafamento na região. A medida não surtiu o efeito desejado para o inconformismo da população que perdia boa parte de seu dia no entroncamento.

Em março de 2011 a Digicon apresentou aos Porto Alegrenses uma solução eficaz para melhorar a fluidez das vias e, consequentemente, melhorar a qualidade de vida dos usuários. O controle semafórico Inteligente, com Detecção Virtual.

Basicamente, o sistema, através de câmeras, identifica o número de carros próximos ao semáforo e calcula a melhor maneira de gerir o tráfego, dando mais fludez as vias mais congestionadas. Possibilitando uma melhora de até 70%. Os resultados superaram as espectativas iniciais e garantiram vida nova ao bairro, pois além de reduzir os engarrafementos, o sistema, deu mais segurança a travessia de pedestres.  

Foto: Lucas Barroso/PMPA

 

Controladores de tráfego na prefeitura de São Paulo.


A revista da SPTrans, Secretaria Municipal de Transportes de São Paulo, publicou uma matéria sobre o projeto Via Livre. O programa tem por objetivo agilizar o trânsito nos grandes corredores, reduzindo o tempo de deslocamento dos ônibus.

A Digicon está presente nesta operação com a tecnologia de Controladores de Tráfego CD 200 Plugin. São aproximadamente 130 equipamentos utilizados pela Prefeitura de São Paulo. Com o auxílio dos controladores, os resultados têm sido expressivos, com uma diminuição no tempo de percurso dos ônibus de até 28%. Quando o projeto estiver totalmente implementado, a expectativa é de que a velocidade média dos coletivos passe de 18,5 km/h para 23,7 km/h.


Fonte:
Revista SPTrans
Prefeitura de São Paulo-SP

 

 

Alta tecnologia para os semáforos: SCATS em Belo Horizonte

A Prefeitura de Belo Horizonte assinou contrato com a Digicon, empresa de soluções tecnológicas com sede em Gravataí (RS), para o fornecimento de sistemas inteligentes para semáforos de 26 cruzamentos da Avenida Antonio Carlos, um dos principais eixos de conexão da capital.

Funcionamento:

O sistema permitirá a realização do controle de tráfego a partir do número de veículos que passam no local. "Na medida em que o fluxo de veículos diminui ou aumenta, o sistema determina a troca de sinal automaticamente", explica Hélgio Trindade Filho, gerente de produto. O objetivo é contribuir para a redução de congestionamentos de uma das vias mais movimentadas de BH. A implantação será concluída até março de 2011. O valor de contrato é de R$ 800 mil.

Avenidas contempladas:

De acordo com a BHTrans, inicialmente serão priorizadas as Avenidas Antonio Carlos e Cristiano Machado. Na sequencia, o projeto será estendido às avenidas Pedro II, Carlos Luz, Pedro I e Amazonas. A empresa de transportes e transito da capital considera a questão tecnológicas, que amplia as possibilidades de controle de tráfego tornando a escolha de planos semafóricos mais rápido e organico, ou seja, o sistema lê o contexto da avenida e escolhe o plano semafórico que melhor condiz com o cenário.

Mapeamento de cenários:

No entanto, a BHTrans considera que o sucesso da nova modalidade semafórica depende também do trabalho humano, em mapear esses cenários e definir a biblioteca de planos semafóricos que o computador poderá escolher. Além disso, avalia que os sistemas de semáforos inteligentes visam aprimorar e agilizar o transito, contudo, adverte que o crescimento da frota não acompanha os investimentos da estrutura viária urbana.

SCATS: um dos mais eficientes reduz paradas de veiculos em 40%, queda na emissão de gases em 7%

O sistema foi desenvolvido em parceria com a australiana Tyco, que detém os direitos de comercialização do software SCATS, desenvolvido pelo RTA, órgão responsável pelo transito no estado de New South Wales, na Austrália, e reconhecido hoje entre os mais eficientes do mundo. Segundo dados da empresa, o uso do sistema em semáforos reduz as paradas de veículos em até 40% e diminui incidências de atraso em até 20%. O software também traz sua contribuição ao meio ambiente ao provocar queda nas emissões de gases em 7% e de consumo de combustível de 12%.

Custos mais baixos:

A Digicon desenvolveu a interface para comunicação dos controladores dos semáforos com o software SCATS, fazendo a adaptações necessárias para minimizar problemas operacionais e tornando o custo de manutenção mais baixo, aumentando a eficácia do uso da tecnologia.

"Essas características nos permitem projetar bons negócios com as principais capitais do Brasili. Parte delas já usa sistemas semelhantes importados, mas enfrentam uma série de problemas operacionais e altos custos de manutenção", afirma Hélgio.

Sistemas inteligente: aumenta a fluidez do tráfego

Os sistemas inteligente oferece ao gestor público mais uma ferramenta de controle sobre o transito para aumentar a fluidez de tráfego, reduzindo o tempo de trajeto do transporte público e particular, além de aumentar a segurança do pedestre e veículo.

Fonte:
Jornal Hoje em Dia - Belo Horizonte - MG
Alta tecnologia para os semáforos
9 de Novembro 2010